"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Vida


A Matéria, a Vida e a Consciência são três aspectos de uma Unidade invisível.

Há muitos aspectos que guiam a evolução, três deles são os seguintes:

1º - Um impulso interno da vida e um estímulo externo do ambiente são ambos necessários ao crescimento da vida; sem os choques, a vida permaneceria adormecida; com o estímulo externo apenas, mas sem o impulso interno, permanece morta a forma.

2º - A vida evolui construindo e destruindo.

3º - Quanto mais a vida evolui, tanto mais consciência é libertada. Uma forma preenche satisfatoriamente a finalidade evolutiva quando através dela pode manifestar-se plenamente a consciência encerrada na vida que anima.

Foto de: Stelya Pereira

Viver simplesmente, pouco significa para a vida; mas, pensar, sentir, aspirar, ser intuitivo, ainda que de modo vago, eis pelo que toda a Natureza se esforça. Não há um só electrão que não aspire de modo vago a tornar-se um representante mais perfeito da Força divina da qual é um canal; cada planta e cada animal, das profundezas do seu pensamento e dos seus sentimentos, espera e esforça-se em silêncio por conseguir ser um reflector maior da Vida divina que contém. A vida esforça-se incessantemente por ser cada vez mais auto-consciente, e acima de tudo, por ser consciente do Grande Plano e da sua alegre participação nesse Plano.

Jinarajadasa
Fundamentos de Teosofia

Limitações



Foto de: Stelya Pereira


"Antes que possamos transcender as limitações, seja em nossa própria natureza ou nas circunstâncias em torno de nós, devemos tentar entender o que é que elas nos estão a pretender ensinar."
(Sri Ram)

Presépio


Ao passo que textos de tantas civilizações são tidos como mitos fantasiosos, porque é que se olha para os textos bíblicos como evidências históricas?

Foto de: Pedro
In: Olhares

Jesus nasceu no dia 24 de Dezembro? É mais que provável que não.
Jesus nasceu numa manjedoura ou numa gruta? É mais que provável que não.
Reis, Pastores vieram ao seu encontro e uma estrela brilhou no céu? Não.

Mas isso não é o importante.

Blavatsky disse-nos que qualquer religião deve ser estudada sob 3 aspectos: o mítico, o histórico e o místico. Assim sendo, um símbolo não deve ser adorado como um facto e da mesma maneira que alguém não fica abraçado à porta de casa quando no interior da casa está o familiar que vai visitar, assim o discípulo não deve ficar abraçado a um símbolo quando este é somente uma porta para uma verdade interna.

O símbolo do presépio vela a verdade sobre a Primeira Iniciação, sobre o primeiro nascimento após uma longa senda que está aberta a toda a humanidade mas que somente muito poucos a trilham.

Se o leitor retirar as cadeias o fanatismo e com uma atitude eclética investigar o nascimento de todos os salvadores das religiões antigas, tendo em conta a diferença dos símbolos, verá o mesmo denominador comum.

Será casualidade?

 As passagens bíblicas revelam por detrás dos seus símbolos e alegorias verdades universais que não são propriedade de uma religião mas sim da humanidade. Milhares de religiões existiram e outras tantas irão existir. Todas as religiões actuais morrerão da mesma maneira que as antigas morreram e o que fica? O fogo da verdade.

Aqueles que amam os símbolos cairão e morrerão com os símbolos, aqueles que amam o fogo são imortais.

A Iniciação


“Aquele que procura a senda não necessita de buscar nada, porque a senda não deixará de encontrar a pessoa adequada. Talvez pareça desencorajador, mas no entanto é um facto muito excitante: Não se procura nada, nem sequer a senda, nem a eminência, nem a consequência, mas sim somente dar de si aquilo  que se tem e assim a senda irá vos encontrar, então, muito bem, segui-la. Se não, pois bem, segui-vos desenvolvendo no curso natural das coisas. É muito importante insistir nisto porque há muita gente que busca um Guru, que quer ser Adepto e quer a Iniciação, tentando avançar de diferentes maneiras. Finalmente descobrirão que esta busca não acaba com o êxito. Talvez obtenham um certo êxito, mas não no sentido real.



O símile que se usa para descrever a senda é o de um caminho que vai subindo por uma montanha acima no sentido circular ascendente. A maioria da Humanidade está programada para o ir seguindo, a quarta ronda, a quinta ronda, etc. e finalmente todos chegarão ao cimo. Mas existe também a possibilidade de ascender directamente pela ladeira escarpada, não pela senda conhecida, tomando um atalho que conduz ao cimo.

Naturalmente é difícil. Se continuarmos com esse símile, o atalho directo irá cruzando com a senda, que vai dando voltas, em vários pontos e cada um desses pontos de intersecção pode considerar-se como o sinal de uma das Iniciações.

A Iniciação não está dirigida para a personalidade mas sim para o Ego que está por detrás da personalidade e que possui uma nova personalidade em cada encarnação. É uma abertura da consciência do Ego, que tem várias possibilidades no plano espiritual, mas que permanece adormecido.
Naturalmente, todas essas potências acabarão por florescer e dar fruto e é possível, mediante certas forças das quais podemos ter um conceito muito limitado, despertar esses poderes latentes.”

Sri Ram

Sagitário


Qualidade: mutável
Elemento: fogo
Princípio: activo
Regente: Júpiter



Símbolo: a flecha do arqueiro
Signo natural da Nona Casa:
Signo oposto: Gémeos

Anatomia órgãos genitais: quadris, coxas, parte superior das pernas

Frase-chave: eu compreendo
Palavra-chave: visualização

Características positivas:
Honesto
Filosófico
Amante da liberdade
Tolerante
Atlético
Generoso
Optimista
Justo
Religioso
Estudioso
Entusiástico

Características negativas:
Inclinado a discussões
Exagerado
Tagarela
Procrastinado
Auto-indulgente
Brusco
Impaciente
Jogador
Intrometido
Irascível

Escorpião


Qualidade: fixo
Elemento: água
Princípio: passivo
Regente: Plutão



Símbolo: cauda e ferrão do escorpião
Signo natural da: Oitava Casa
Signo oposto:Touro

Anatomia órgãos genitais: recto, órgãos de reprodução, bexiga

Frase-chave: eu desejo
Palavra-chave: intensidade

características positivas:
Motivado
Penetrante
Realizador
Cheio de expedientes
Determinado
Científico
Explorador
Passional
Consciente

características negativas:
Vingativo
Temperamental
Reticente
Arrogante
Violento
Sarcástico
Investigador
Desconfiado
Ciumento
Intolerante

Ignorância – O maior mal da Humanidade

"Corai, ó humanos, ébrios que sois, tendo bebido até à última gota do vinho sem mistura da doutrina da ignorância, que não mais podeis conter, mas que já estais prestes a vomitar. Deixai a embriaguez, parai!

0lhai para o alto com os olhos do coração. E se não o podeis todos, pelo menos os que o podem. Pois o mal da ignorância inunda toda a terra, corrompe a alma aprisionada no corpo, sem permitir-lhe lançar a âncora no porto de salvação. Não vos deixeis arrastar pela violência da onda, mas, aproveitando-vos da contra-corrente, vós que podeis aportar ao porto de salvação, lançai a âncora e buscai um guia que vos mostre a rota até às portas do conhecimento, onde a luz flamejante brilha, livre de toda a obscuridade, onde ninguém está embriagado, mas todos permanecem sóbrios, elevando o olhar do coração para Aquele que quer ser visto. Pois não se deixa ouvir nem descrever e não é visível para os olhos corporais, mas somente ao intelecto e ao coração.


Mas, agora, é necessário que laceres pouco a pouco a túnica que te reveste, o tecido da corrupção, o suporte da malícia, a cadeia da corrupção, a prisão tenebrosa, a morte vivente, o cadáver sensível, a tumba que levas para todos os lados contigo, o assaltante que habita em tua casa, o companheiro que pelas coisas que ama te odeia e pelas coisas que odeia, tem ciúme de ti.

Tal é o inimigo com que te revestiste como se fosse uma túnica, que te estrangula e que se atira sob ti, de modo que te impede de elevar os olhos e contemplar a beleza da verdade e o bem que nela reside; que chegues a detestar a malícia do inimigo, tendo compreendido todas as ciladas que preparou contra ti, fazendo um vazio de sentido a essas coisas que o homem pensa sentir.

Por que ele te bloqueou com uma massa de matéria, amontoados dela cheios de luxúria repugnante, assim que não podes ouvir sobre as coisas que deverias ouvir, nem ver as coisas, que Tu deverias Ver."

CORPUS HERMETICUM

Exposição de Fotografias


A não perder.
Para mais informações sobre o projecto, deixo aqui o link do blog da autora:

FOTOsophia

Próxima exposição, Coimbra dia 15 de Novembro.

Sed nomini tuo da gloriam


Lux Veritas, Magnus Rex, Pater
Alenta aqueles que se erguem firmes nas trevas.



Para ti Irmão.

Quando um dia te sentires perdido, move-te em direcção à Luz do Bem, da Verdade e da Beleza e pela mão conduz todos os teus irmãos menores. Então encontrarás a felicidade.

Ordena-te e cria a ordem.
Assim descobrirás o pequeno ponto luminoso do inicio da Senda da Vida, aquele ponto que sempre quiseste encontrar.

Com Amor
Azoth

Profecia




Poetas: esperemos com paciência!

Que a Humanidade, um dia, (quase morta,
À míngua d’alma, a Civilização),
Vergada ao peso inglório da ciência,
Há-de vir mendigar à nossa porta
A esmola duma canção!


Carlos Queiroz
(1907-1949)

Satã


Várias foram as seitas que se formaram nos primeiros tempos após a morte de Jesus e que seguiam os seus ensinamentos. Entre estas algumas eram mais conhecedoras dos mistérios, do real significado dos símbolos, das verdades e delas, maioritariamente, faziam parte os homens letrados. Uma outra, proliferava nas camadas mais iletradas da sociedade possuindo deste modo muitos mais integrantes nas suas fileiras, no entanto, a subtileza da verdade subjacente aos símbolos e mitos era-lhes incompreensível e assim dogmatizaram a verdade. Esta última seita é a origem da Igreja Católica.

Nos seus primeiros tempos e à mediada que ia crescendo, a Igreja Católica eliminou todas as outras seitas “concorrentes”, exterminando os seus seguidores, até ser ela a única. Mas com isto, à medida que se sentava no trono do poder, escrevia com fogo o seu fim no futuro. Embora possuindo os mesmos símbolos que os cristãos esotéricos, nunca possuiu a chave para os desvendar, esta estava na posse daqueles que ela assassinou.

Eis um facto, a maior Lei da Vida é a evolução. Assim mesmo o Homem evolui e a sua mente evolui e assim, um dia, as massas católicas vão atingir o patamar interior de inquerir pela verdade para além do dogma, uma necessidade que em verdade nasce no coração e que a mente é incapaz de travar.

Satã, como muitos outros símbolos e ideias, foi subvertido pela ignorância do que significa, por questões de interesse e de crescimento do número de fiéis. Fez-se de Satã o bode expiatório que durante séculos carregou com os erros e os excessos daqueles que lhes apontavam o dedo acusando-o como sendo o foco do mal. Prática esta continuada por todas as religiões que tomaram por base o Antigo Testamento.

Uma maior abominação teve o seu inicio, quando grupos descontentes com a religião decidiram eles próprios criar uma nova religião cujas práticas seriam opostas às práticas das religiões das massas. Deram-lhe o nome de Satanismo. Pior o erro que a emenda. Pois embora possam ser apontados muitos erros às religiões “dos Testamentos”, e não possuindo estas Mistérios menores e muito menos Mistérios Maiores, não deixaram estas de ser influenciadas por estes Mistérios no seu inicio, e como tal possuem em si uma ética e moral que durante determinado período de tempo tem poder suficiente para elevar o homem acima da sua animalidade e assim sendo são válidas no processo de aperfeiçoamento ao qual o homem constantemente está sujeito. Estes grupos, intitulados satânicos, o que fizeram foi enterrar as próprias cabeças ainda mais no buraco da ignorância. Com isso apenas desenvolveram em si o egoísmo e à sombra do mesmo alimentam aquilo que deviam matar à fome, ou seja, as suas incapacidades, desejos, vícios e perversões.

Satã é o senhor das provas e não as provas em si. É aquele que coloca diante do homem a tentação, não para que ele caia nela, mas para que ele a supere pois pela superação supera-se a si mesmo. Na evolução humana, este é o caminho que nos está destinado para que despertemos a consciência. Sucessivas provas durante toda a vida para que conheçamos tudo o que é conforme com a Lei e tudo o que não é conforme com a lei.
Se Satã traz a gula é para o homem aprender a controlar o seu apetite e não para se deleitar na comida até se tornar obeso. Se falhar na prova a dor aguarda-o para lhe mostrar que errou e deste modo despertará nele a consciência do caminho que devia ter tomado e do caminho que deve tomar então. Se superar a prova o seu prémio é a vivência da verdadeira liberdade, que resulta assim do domínio da sua personalidade.

A Tradição Esotérica diz-nos que existe um número de entidades que estão directamente relacionadas com a evolução humana e Satã é o nome de uma dessas entidades não significando com isso que seja singular. Como referi anteriormente, a  função de Satã é a de chamar o homem à razão e como diz Arthur coon “para conseguir este feito é necessário ele (Satã) assumir o papel de Adversário, colocando diante do homem inúmeras dificuldades, problemas e tentações com as quais o homem terá de lutar de maneira a ganhar força e sabedoria na superação das mesmas”.

Esta verdade está velada em muitos mitos espalhados por todo o mundo. Nos países nórdicos Satã tem o nome de Loki, este, através das suas partidas incita os Deuses a usarem a mente para sair das situações. Assim, da mesma forma que um corpo físico se torna vigoroso pelo bom uso do mesmo, assim também a mesma lei se aplica à mente e às emoções.
No Egipto surge na forma de Set. De todos os mitos egípcios, talvez o mais conhecido no ocidente seja o que envolve Osiris (O homem divino, ou Ego imortal que encarna na matéria), Horus (a mente humana que lutando contra Set desperta  o seu potencial, ou seja, revela o seu deus interior) e Set (o Adversário que instiga Horus através das provas). Na Ásia menor Set era representado muitas vezes pelo burro. Agora prestem atenção ao mito que descreve a entrada de Jesus em Jerusalém. Jesus sentado em cima do burro, não é nada mais nada menos que a vitória do Homem sobre as provas da vida, que de uma outra forma quer dizer, o domínio da sua personalidade. Quando assim é o homem atinge um estado elevado de consciência, esta parte do mito é descrita pela entrada em Jerusalém, Jerusalém significa a cidade da Paz. Os hindus chamariam a este estado o Nirvana.

Na Pérsia temos Airyaman, nos textos védicos temos Kuveda, nos povos latinos Lúcifer, o Prometeu Grego, etc…

Acordai do vosso sono.
Deixai de adorar um vaso de ouro. Procurai a ambrósia que está no seu interior.
A verdade está dentro de vós mesmos. 

Jesus e os Mistérios

Indaguem para além da forma aparente daquilo que os vossos sentidos físicos captam e que a vossa mente racional mede, pesa e compara, pois os Mistérios estão para além das formas. Os ignorantes alimentam-se das formas, os sábios da verdade.

Uni-vos pelo exterior, o mundo da ilusão e verdadeiramente estais-vos a separar. Uni-vos pelo interior, o mundo da verdade e  vivereis eternamente no Amor.



O Ponto é a origem de todas as coisas. Não possui dimensões, portanto está fora do Tempo e do Espaço. É a potência, origem da vida. E numericamente é (I), o Pai.
O círculo, é o limite, representa a substância primordial, a matriz cósmica da qual toda as formas são construídas, é a Mãe.

“Eu sou Alfa e Omega”, eu sou AO, eu sou um e zero, eu sou I0, Eu sou Pai e Mãe.

O número I0 encerra os mistérios da vida contida dentro da manifestação. É a semente com toda a infinita potencialidade de vir a ser uma árvore, no entanto ainda é semente. É o Homem na eminência de vir ao mundo contendo no seu interior toda a potência de Ser no entanto ainda não É pois somente a Obra o revelará. O I0 encerra todo o ciclo que foi a construção da semente.

“SUS” é um prefixo egípcio que significa filho.

Juntai “SUS” ao numero I0, “I0-SUS”, e tereis a ideia do nascimento, do nascimento do filho divino.
É o Homem vindo ao mundo, mas é mais que o nascimento, é a revelação do Deus que cada Homem possui no seu interior, do seu Eu superior, que se revelará durante a vida pela obra que cada um realizar fora e dentro de si mesmo.

IO SUS ou JE SUS, é uma fórmula dos Mistérios, não é um homem, mas todos os Homens são a manifestações dela. É o Objectivo final da vida de cada um de nós, Sermos o Homem perfeito na manifestação. Como foi há mais de 2000 mil anos um homem, que tendo sido discípulo, caminhando durante tempos sem fim na senda do conhecimento interior, atingiu a máxima expressão do seu Ser, tornando-se um IOSUS, JESUS. 

2012 o fim do mundo.



Abri uma gaveta da secretária e encontrei um calendário de 2010. Possui apenas 12 meses desse ano e nem uma única referência a 2011.

Estarei morto? Será que vivi o ano de 2011, e estes meses passados de 2012, no Kama-loKa dos hindus, o Amenti dos egípcios, o Hades dos gregos, o Purgatório dos cristãos, na terras das Sombras Silenciosas?

Crianças Índigo



Eis que assistimos no mundo ao anedótico comportamento de vários grupos humanos que aguardam a vinda de crianças que possam fazer por eles aquilo que eles próprios não conseguem fazer a si mesmos, ou seja educar-se e sobretudo disciplinar-se.

Chamam a estas crianças “crianças índigo” e depositam nelas a esperança da salvação e da revelação para a humanidade.

Bem, olhemos para a natureza em nosso redor.

Por acaso não necessita a areia de ser trabalhada através do fogo e pressão para que se transmute num cristal, no mais belo copo, jarra ou cálice?

Porque achais que uma criança é assim tão diferente de um agregado de areia?

Podeis olhar para uma bela areia, mas desconheceis os Mistérios do Fogo e aquilo que penseis que construístes vai ser somente um reflexo das vossas imperfeições.

Pobre alma humana que habita em tal semente se for lançada em solo infértil.

Peregrino


Oh Homem!
Onde procuras tua a Sabedoria?
Atende, a vida é um vento de punhais que tu atravessas.
Compreende,  a Verdade está por detrás de cada dor.
Vive a verdade e um dia caminharás por entre lâminas.
E nesse mesmo dia deixas-te de ser Homem e
O teu último sacrifício conduzirá milhões ao justo caminho,
Agora és tu mesmo, um Deus.
Um Deus que estivera aprisionado e agora está liberto.
Uma força mais activa ao serviço da construção da Grande Obra, que está na mente daquele que vive para além do abismo.
Aquele do qual  tu és somente uma pequeniníssima parte.
“Conhece-te a ti mesmo”, Homem, e reconhecerás em cada outro Homem um companheiro desta Viagem, deste Trabalho.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin