"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Descrição do Amor

“O amante prova-se verdadeiro pela dor em seu coração;
Não há mal como o mal do coração.
A dor do amante é diferente de todas as dores;
O amor é o astrolábio dos mistérios de Deus.
Pode o amante suspirar por este ou aquele amor,
Mas no fim é atraído ao Rei do amor.
Por mais que se descreva ou se explique o amor,
Quando nos apaixonamos envergonhamo-nos das nossas palavras.
A explicação pela língua esclarece a maioria das coisas,
Mas o amor não explicado é mais claro.
Quando a pena se apressou em escrever,
Ao chegar ao tema do amor, partiu-se em duas.
Quando o discurso tocou na questão do amor,
A pena partiu-se e o papel rasgou-se.
Ao explicá-lo, a razão logo empanca, como um asno no atoleiro;
Nada senão o próprio Amor pode explicar o amor e os amantes!


 Ninguém senão o Sol pode revelar o sol,
Se o vires revelado, não lhe dês as costas.
Sombras, de facto, podem indicar a presença do sol,
Mas só o Sol revela a luz da vida.
Sombras trazem sonolência, como as conversas ao anoitecer,
Mas quando o sol se levanta, "a lua está fendida".
No mundo, nada é tão prodigioso como o sol,
Mas o Sol da alma não se põe e não possui ontem.
Embora o sol material seja único e singular,
Podemos conceber sóis semelhantes a ele.
Mas ao Sol da alma, além deste firmamento,
Nada se iguala, seja concreto ou abstracto.
Onde haverá lugar na concepção para Sua essência,
Para que algo similar a Ele seja concebível?”

MASNAVI
Jalaluddin Rumi

4 comentários:

Maria Ribeiro disse...

Impossível, meu querido Azoth, descrever o AMOR! Já o dizia Camões e outros poetas do segundo PEríodo Clássico, o nosso Barroco.
Quanto ao teu post sobre o SOL... estou contigo: SOL É VIDA! E está tudo dito...
ABRAÇOS FRATERNOS
LUSIBERO

Luz disse...

Descrever o amor...
Bem que o tentamos de muitas e variadas formas, por palavras, por gestos, por sentires...
A filosofia fala do amor e, sou leitora do tema além da formação filosófica que tenho e, muitos foram os filósofos e, outros autores a escrever sobre o tema e de forma extraordinária, no entanto, o que verifico é que nada do que foi escrito acontece na realidade porque ninguém está virado para aquela dimensão sublime do amor.
Gostei do post, um tema que me diz muito.

Abraço de Luz, a menina-mulher Sollua

Azoth disse...

Um bem-haja, caríssima Maria.

Pois é, quantas "penas não terá quebrado" Camões...

Que força mistérica é esse Amor...

Curiosamente, a Vida e o Amor, esotéricamente representam a mesma Potência, o mesmo Logos.

Cumprimentos Fraternos :.

Azoth disse...

Um bem-haja, caríssima Luz.

Tem razão no que escreve.

Trouxe-me à memória a ideia contida numas palavras que um mestre um dia proferiu. «não basta ler, para que a verdade que se encontra por detrás de um símbolo, por detrás de um mistério, seja revelada na sua magistral Beleza, à que viver esse mesmo mistério»

Não devia ter medo, o Homem, de querer viver os mistérios.

Cumprimentos Fraternos :.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin