"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Deus está no Homem - O Homem em Deus



“E como invocarei o meu Deus – meu Deus e meu Senhor – se ao invocá-lo, o invoco sem dúvida dentro de mim? E que lugar há em mim, para onde venha o meu Deus, para onde possa descer o Deus que fez o céu e a terra? Pois será possível – Senhor meu Deus – que se oculte em mim alguma coisa que Vos possa conter? É verdade que o céu e a terra, que criaste e no meio dos quais me criaste, vos encerram?

Será, talvez, pelo facto de nada do que existe poder existir sem vós que todas as coisas Vos contêm? E assim, se existo, que motivo pode haver para Vos pedir que venhais a mim, já que não existiria se em mim não habitásseis? Não estou no inferno e, contudo, também Vós lá estais, pois «se descer ao inferno, aí estais presente».

Por conseguinte, não existiria, meu Deus, de modo nenhum existiria, se não estivésseis em mim. Ou antes, existiria eu se não estivesse em Vós «de quem, por quem e em quem todas as coisas subsistem»? Assim é, Senhor, assim é. Para onde vos hei-de chamar, se existo em Vós? Ou donde podereis vir até mim? Para que lugar, fora do céu e da terra, me retirarei, a fim de que venha depois a mim o meu Deus que disse: «Encho o céu e a terra»?”

Confissões
Santo Agostinho

Descrição do Amor

“O amante prova-se verdadeiro pela dor em seu coração;
Não há mal como o mal do coração.
A dor do amante é diferente de todas as dores;
O amor é o astrolábio dos mistérios de Deus.
Pode o amante suspirar por este ou aquele amor,
Mas no fim é atraído ao Rei do amor.
Por mais que se descreva ou se explique o amor,
Quando nos apaixonamos envergonhamo-nos das nossas palavras.
A explicação pela língua esclarece a maioria das coisas,
Mas o amor não explicado é mais claro.
Quando a pena se apressou em escrever,
Ao chegar ao tema do amor, partiu-se em duas.
Quando o discurso tocou na questão do amor,
A pena partiu-se e o papel rasgou-se.
Ao explicá-lo, a razão logo empanca, como um asno no atoleiro;
Nada senão o próprio Amor pode explicar o amor e os amantes!


 Ninguém senão o Sol pode revelar o sol,
Se o vires revelado, não lhe dês as costas.
Sombras, de facto, podem indicar a presença do sol,
Mas só o Sol revela a luz da vida.
Sombras trazem sonolência, como as conversas ao anoitecer,
Mas quando o sol se levanta, "a lua está fendida".
No mundo, nada é tão prodigioso como o sol,
Mas o Sol da alma não se põe e não possui ontem.
Embora o sol material seja único e singular,
Podemos conceber sóis semelhantes a ele.
Mas ao Sol da alma, além deste firmamento,
Nada se iguala, seja concreto ou abstracto.
Onde haverá lugar na concepção para Sua essência,
Para que algo similar a Ele seja concebível?”

MASNAVI
Jalaluddin Rumi

A Arte e os Mistérios

“Certa vez Pitágoras perguntou à sua mãe, Pítias, porque é que os homens, sendo iguais, possuem crenças religiosas tão diferentes, e ela respondeu com uma metáfora relacionada ao seu trabalho de artesã, mostrando-lhe um belíssimo anel de ouro cravejado de pequenos e cintilantes rubis:

- Percebe, meu filho, como uma única jóia pode ter, para diferentes pessoas, diferentes significados; este anel, aos olhos de um artista, é a personificação da beleza… porém, no cofre de um imperador significará uma parcela do seu poder… nos dedos de uma mulher poderá ser a arma da sua sedução… no ritual de um mago será o seu talismã; e no entanto, em si mesmo o anel é tudo isso… e muito mais. Se um simples anel consegue ser observado por ângulos tão diferentes, o que se dirá de uma Divindade, infinitamente mais bela e luminosa que todas as jóias do Mundo?

 Ancient of days
william blake

Doutra feita, perguntou a seu pai, Minesarkus, se havia necessidade de admitir obrigatoriamente a existência de um supremo criador, ao que ele respondeu, tal como antes a sua mãe o fizera, por meio de uma metáfora; apresentou a Pitágoras a mais bela jóia da sua colecção, uma tiara cravejada de pedras preciosas, encomendada para ornar a fronte de Polycrates, o tirano que, há muitos anos, governava a ilha de Samos e perguntou:

-O que você deduzirá, meu filho, se eu lhe garantir que não construí esta peça?
Sem pestanejar Pitágoras respondeu:
- Deduzirei que outro artista a construiu, embora eu não saiba dizer quem é…
O seu pai então perguntou-lhe:
- E se eu lhe afirmar que nenhum artista construiu esta peça, que ela simplesmente existe como produto do acaso?
A mente ágil de Pitágoras, adiantando-se ao raciocínio paterno, prontamente concluiu:
- Entendo, meu Pai… se uma simples jóia pressupõe sempre obrigatoriamente a existência de um artífice, o Universo, infinitamente mais complexo, certamente também exige e pressupõe a existência de um Grande Artífice, de um Grande Arquiteto.”


Pitágoras – Ciência e Magia na Antiga Grécia
Carlos Brasílio Conte

Sob O Signo de Peixes


(…)
Símbolo das águas, montada de Varuna, o peixe é associado ao nascimento ou à restauração cíclica. A manifestação produz-se à superfície das águas. Ele é ao mesmo tempo salvador e instrumento da Revelação.
 (…)
Na icnografia dos povos indo-europeus, o peixe, emblema da água, é um símbolo de fecundidade e de sabedoria. Oculto nas profundezas do oceano, ele é penetrado pela força sagrada do abismo. Dormindo nos lagos ou atravessando os rios, distribui a chuva, a humidade, a inundação. Controla assim a fecundidade do mundo.
(…)
A palavra grega Ichtus (Peixe) foi, com efeito, tomada pelos cristãos como um ideograma em que cada uma das cinco letras gregas era vista como a inicial de outras tantas palavras que se traduzem por: Jesus Cristo, filho de Deus, Salvador, (Iesus Christós, Theou Uios Soter.
(…)
Dicionário dos Símbolos
Jean Chevalier & Alain heerbrabt


PEIXES
Qualidade: mutável
Glifo: dois peixes interligados
Elemento: água
Princípio: passivo
signo natural da Décima segunda Casa
Regente: Neptuno
Signo oposto: Virgem
Anatomia: pés
Frase chave: eu creio
Palavra-chave: compreensão

Características positivas:
Compassivo
Caridoso
Simpático
Emocional
Sacrifica-se
Intuitivo
Introspectivo
Musical
Artístico

Características negativas:
Procrastinado
Muito tagarela
Melancólico
Pessimista
Emocionalmente inibido
Tímido
Sem practicidade
Indolente
Muitas vezes sente-se incompreendido”

Curso Básico de Astrologia
Marion D. March & Joan McEvers

Palavras de Sabedoria


"Pois a mente é como um espelho; cobre-se de pó enquanto reflecte. Ela necessita das suaves brisas da Sabedoria-da-Alma para limpar o pó das nossas ilusões. Procura, Ó Principiante, fundir a tua Mente com a Alma.
  
Afasta a ignorância, afasta igualmente a ilusão. Vira o teu rosto aos enganos do mundo; desconfia dos teus sentidos, eles são falsos. Mas no interior do teu corpo – o sacrário das tuas sensações – busca o impessoal o “homem eterno”; e tendo-o procurado no exterior, olha para o teu interior: tu és Buda.

Afasta o elogio, Ó Devoto. O elogio conduz à auto-ilusão. O teu corpo não é o teu eu; o teu Eu existe em si mesmo sem um copo e nem o elogio nem a censura o atingem.

O auto-convencimento, Ó Discípulo, é como uma elevada torre à qual subiu um tolo arrogante. Ali permanece em orgulhosa solidão e desapercebido de todos menos de si próprio."


“A Voz do Silêncio”
H.P. Blavatsky

Dharma - A Lei


Deusa Egípcia Maat

“Quem acredita no seu próprio destino e o persegue, mais tarde ou mais cedo o alcança, encontra a flor que surge da sua confiança e do seu esforço, quer dizer, dos seus actos. O Bem não é mais, então, que uma soma de actos de bem e o nosso mal não é outra coisa que a obscuridade momentânea de quem não encontra o seu próprio rumo.”

Fonte: Dharma e Karma
Nova Acrópole da Argentina

Atenção


“Tal como, ao caminhar, tens cuidado para não te espetares num prego ou torceres um pé, do mesmo modo acautela-te para não ferires os teus princípios supremos. É que, se observamos esta norma em cada uma das nossas acções, com maior segurança nos entregaremos à sua realização.”

“A Arte de Viver”
Epicteto

Amar



“Amor é hoje a palavra mais usada, e o sentimento menos sentido… todos falam de amor e do grande sentimento que professam, e quanto mais falam, mais demonstram a carência que do amor têm, porque todos nós falamos do que nos falta e não do que temos…”

Os Jogos de Maya
Delia Steinberg Guzmán

Sobre a Natureza Humana


“O Homem é como um gigante, como uma grande águia real que está retida numa pequena jaula. Ao abrir a jaula, diríamos que lhe ensinamos a voar? Certamente que não. O único que fazemos é libertá-la das grades, porque a águia nasceu para voar. O que a faz voar não é só o feito de se ter aberto a jaula mas sim o seu desejo pelo céu, o seu sonho ancestral de verticalização.”

Jorge Angel Livraga

Interpretação dos Sonhos I

Caminho a Seguir na interpretação.

È conveniente que o interprete analise os sonhos examinando-os, umas vezes, desde o princípio para o fim, e outras, ao contrário. Em ocasiões o começo serve, em efectivo, para aclarar uma conclusão obscura e incompreensível. Por outro lado, existem casos onde o término explica o inicio. Assim mesmo, é minister que o especialista adicione algo recorrendo à sua habilidade profissional, quando se trata de sonhos dificilmente decifráveis, se são visões oníricas nas quais aparecem letras que não oferecem um sentido completo ou palavras que não tem relação com o assunto. Nestes casos impõe-se a necessidade de mudar, separar ou adicionar letras e sílabas ou, incluso, recorrer à Isopsefia (Tipo de escrita criptográfica baseada no valor numérico das letras.”

“A Interpretação dos Sonhos”
Artimidoro de Éfeso


Significado do símbolo:

“O Voo
Sonhar que se voa a pouca distância da terra em posição erguida constitui um bom presságio para o interessado; de facto, na medida em que se afaste dela, está mais alto que os que caminham abaixo. E sempre chamamos «mais elevados» aos que desfrutam de uma maior felicidade.
(…)
Voar com asas é um bom sinal para todos, presos, pobres, ricos, etc.
(..)
Ver que se voa sem asas e a grande distância da terra é presságio de perigo e medo para o sonhador. Realizar esta acção em torno de telhados, casas e ruas expressa instabilidade mental e perturbações.
(…)
Deslocar-se pelo ar junto com aves supões que se viverá com estrangeiros ou pessoas de outras raças. Para os mal feitores constitui um vaticínio funesto: trás consigo um castigo para os delinquentes.
(…)
Elevar-se a uma distância da terra que não seja demasiado alto nem baixa, de forma que se consegue distinguir o que acontece no solo, anuncia uma viagem ou uma deslocação. Em função das coisas que se observem na superfície será possível deduzir que classe de novidades se encontrará na sua deslocação.
(…)
É sempre um bom sintoma, depois de se ter voado pelo ar, descer e acordar nesse preciso momento.

O melhor de todos é voar por vontade própria e deixar de fazê-lo de igual modo. Certamente, este sonho prognostica uma grande facilidade e êxito nas actividades que se empreendem.

Elevar-se no voo devido ao acometimento de uma fera, uma pessoa ou um génio não é um sinal propicio pois adverte temores e grandes perigos.
(…)
Voar tombado pelas costas não é prejudicial para o que navega ou deseja empreender uma viagem pelo mar(…) este sonho para os restantes vaticina inactividade. (…) Provoca a morte aos que estão doentes.

A coisa mais funesta e sinistra de todas seria queres voar e não poder, ou fazê-lo com a cabeça para baixo e os pés para cima: nesta postura significa uma grande desventura para quem tem este sonho.
(…)
Deslocar-se pelo ar acomodado num carro, assento, leito ou outro objecto similar, prognostica que se sofrerá uma enfermidade, uma paralisia (…). No entanto, esta visão não é desfavorável para quem vá realizar uma viagem.

“A Interpretação dos Sonhos”
Artimidoro de Éfeso

Interpretação de Sonhos

Um bem-haja a todos.

No meu próximo post irei escrever acerca de algum significado simbólico que surge nos sonhos. Para tornar tal mais atractivo e se vós aceitardes participar, gostaria que deixassem aqui algum símbolo que se manifeste nos vossos sonhos ou vos intrigue e desejásseis saber, por exemplo, Guerras, Perseguições, serpentes, voar, etc.

Para tal utilizarei as interpretações que surgem num livro, no qual provavelmente se basearam todos os restantes que existem. Este livro foi escrito por Artimidoro de Eféso, no Sec. II d.C.

Se os vossos símbolos irem de encontro àqueles que este autor revela, penso que ficarão agradados.

Obrigado e até Breve.
Fraternamente :.

Al-Mu'Tamid

Tertúlia Poética 
 Entrada Gratuita 
 
Al-Mu'Tamid, considerado por muitos um dos maiores Reis Árabes que Reinaram na Península Ibérica e um dos maiores poetas do mundo árabe. Nasceu em Beja, em Dezembro do ano de 1040. A sua obra poética é o espelho da sua vida, vida esta que experimentou o céu e o inferno, um verdadeiro drama, mas mesmo nos momentos mais difíceis, no seu cativeiro em Agmat, nunca perdeu a sua nobreza.



Solta a alegria! que fique desatada!
Esquece a ânsia que roi o coração.
Tanta doença foi assim curada!
A vida é uma presa, vai-te a ela!
Pois é bem curta a sua duração.
 
E mesmo que a tua vida acaso fosse
De mil anos plenos já composta
Mal se poderia dizer que fora longa.
Seres triste para sempre não seja a tua aposta
Pois que o alaúde e fresco vinho
Te aguardam na beira do caminho.
 
Que os cuidados não sejam de ti donos
se a taça for espada brilhante em tua mão.
da sabedoria só colherás a turbação
Cravada no mais fundo do teu ser.
Eis porque, de entre todos, o mais sábio
É aquele que não cuida em saber. 
 
Al-Mu'Tamid 
 
Sexta-Feira dia 5 de Fevereiro pelas 21h00 
Local - Nova Acrópole Aveiro

para mais informação consultar o site:http://www.nova-acropole.pt/aveiro.html 

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin