"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Sonho de uma noite de Verão

Quando tudo o que nos rodeia apenas nos sufoca a alma, aproveitemos a oportunidade que a Nova Acrópole de Aveiro nos dá para oferecermos à nossa tão sufocada alma um pouco de ar. Não nos contentemos com a hipnótica TV e vamos assistir, esta sexta feira pelas 21H00 à projecção do filme “Sonho de uma Noite de Verão” e tertúlia, baseado na peça do mesmo nome, escrita por Shakespeare. Há, a entrada é livre. Que mais nos pode prender para não irmos?

Para mais informação basta ir ai site: http://www.nova-acropole.pt/aveiro.html

Até logo


(…)
LISANDRO - De tanto andar, querida, estás cansada. Para ser franco, errámos o caminho. Hérmia, repousarás, se isso te agrada; o escuro poderá te ser daninho.

HÉRMIA - Um leito, então, ajeita em qualquer ponto, que neste banco o meu já se acha pronto.

LISANDRO - De um punhado de relva, travesseiro poderemos fazer. O verdadeiro amor nunca divide: uma lealdade, dois corações num leito, sem maldade.

HÉRMIA - Não, Lisandro; nem mesmo num deserto convirá que de mim tu durmas perto.

LISANDRO - O querida, ofender-te não queria com o que propus. É fruto da alegria quanto avancei. Só disse que no peito me bate um coração, a ti sujeito; e que eles, juntos, formam neste instante um coração apenas, muito amante. Se nossas almas o amor forte as liga, a vivermos unidos nos obriga. Em teu leito, portanto, me consente, porque contigo sempre estou presente.

HÉRMIA - Lisandro se mostrou muito eloquente. Padecerá demais minha altivez, se eu disser que ele fala com dobrez. No entanto, amigo, prova o teu carinho. Não falo em tom zangado ou de escarninho. Por cortesia e amor de mim te afasta. Fala eloquente, apenas, não nos basta; mas neste instante, de o dizer não coro, exige o imperativo do decoro que entre um rapaz virtuoso e sua amada barreira se interponha adiamantada. Por isso, adeus; que dure quanto a vida a lealdade de tua alma estremecida.

LISANDRO - Amém; eis como encerro essa oração. Sem teu amor, me pare o coração.
(…)


SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO
(A Midsummer-Nigth's Dream)

William Shakespeare

2 comentários:

Sun disse...

Hello :)
Obrigada pela musica! Por incrivel que pareça, não conhecia...realmente lindissima !

Quanto ao " Sonho de uma noite de verão"....nunca li...e, sinceramente, Shakespeare raramente captou a minha atenção.. :)

beijinho

sonho disse...

Vou aceitar a tua sugestão de leitura...não conhecia este livro...mas pelo titulo e autor...hum deve ser mt interesante...
Beijo de um anjo

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin