"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Sobre a natureza Humana

Varuna montando Makara

“Permitam-me definir o que se quer dar a entender em ocultismo pela palavra “Homem”. O “Homem” é aquele ser no universo, em qualquer ponto do universo onde se encontre, em que o mais elevado Espírito e a Matéria mais inferior e grosseira se uniram por meio da Inteligência, constituindo assim um Deus manifestado, que, através do ilimitado futuro que tem ante si, vencerá no final todos os obstáculos que se lhe apresentem. O “Homem” não é necessariamente a forma que no presente vêis, visto que pode ter um milhão de formas. O “Homem” significa aquele ser em quem o Espírito e a Matéria deram as mãos, onde ambos se colocaram de acordo ou se estão colocando de acordo, onde se estão equilibrando, onde no final o Espírito venceu ou vencerá a Matéria.

Nos escritos ocultos emprega-se a palavra “Homem” para descrever a todos aqueles seres em quem concorrem estas condições. Esta Palavra não está limitada a nós, que somente somos uma pequena raça da grande Hierarquia humana. Para demonstrar a posição que o “Homem” ocupa na evolução e que esta posição é a intermédia que acabo de descrever, H.P.B. disse que cada ser neste universo já passou, ou deve passar pelo reino humano; se se encontra mais além do mesmo, deve ter passado por ele; se não o alcançou, terá que o alcançar no futuro. Esta passagem através do reino humano não está limitada a este globo e a esta raça.

O “Homem” é o campo de batalha entre a Matéria e o Espírito e cada ser deve, como Yudhishthira, ter a sua Kuruskshetra (*) e vencer, antes que possa entrar no seu reino divino. Tal é o “Homem”.”


(*) Referência à grande batalha narrada no grande épico da Índia, o Bhagavad Gita. Este texto é uma alegoria relativa à luta entre a verdadeira essência humana e tudo o que a desvirtua, entre o Espírito e a Matéria, o Eu superior e o eu animal, entre as Virtudes e os vícios, etc…
Yudhishthira é Ansião dos Pandavas (a tribo que representa o verdadeiro homem) e o seu líder, representa o Ego mais elevado e todas as suas qualidades.
Kuruskshetra é o campo de batalha que simboliza todos os terrenos onde esta batalha se trava, seja na vida, na Terra, no corpo humano etc.


A Genealogia do Homem
Annie Besant

3 comentários:

De Amor e de Terra disse...

Olá, boa noite.
Interessantíssimo!
Voltarei com mais tempo, para poder ler tudo o que aqui me/nos dá a conhecer.
Ah, e obrigada pela sua visita.

Maria Mamede

lumenamena disse...

Um dos problemas mais complexos é a questão de saber se existe uma natureza humana.
Quer no sentido de uma "ordem do mundo", quer no sentido de uma "natureza das coisas".
Ao caminhar em busca de mim mesma, quicá encontre a humanidade como fundamento. Em meus pés, sinto a certeza dos passos firmes e, em minhas mãos, carrego as palavras, como aquele que vê escorrendo a água pelos seus dedos: A Natureza Humana.

Azoth disse...

Olá Maria obrigado pela sua visita.

Olá Lumenamena, obrigado pela sua visita.
Sim, para nós é complicado compreendermos a nossa natureza, porque desde crianças que não nos ensinam a compreendê-la. Crescemos tão voltados para o exterior, devido a anos e anos de doutrina Aristotélica reflectida tanto na ciência como na religião que as verdades da Alma de Platão foram encobertas. É tudo uma questão de caminho que todos nós temos de percorrer. Embora seja bastante ramificado, ao sopé da grande montanha sagrada torna-se apenas um e aquele que ascende apenas é um estreito trilho.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin