"Somos como águias enjauladas; mas mesmo por detrás das grades podemos olhar os céus expansivos e extrair inspiração de uma estrela." Pensamentos para aspirantes- Sri Ram

Rei e Poeta



Por receio de quem espia
Com muita inveja a roer
Não veio naquele dia,
P’ra assim traída não ser
P’la luz que no rosto explende,
P’las jóias A tilintar,
E pelo perfume do âmbar
A que o corpo lhe rescende:
É que ao rosto, com o manto,
Tapá-lo inda poderia,
E as jóias, entretanto,
Facilmente as tiraria
Mas a fragância do encanto
P’ra ocultá-la, que faria?

al-Mu’tamid

Poema que consta nas «Mil e uma noites»

Al-Mu’tamid foi Rei e Poeta do Ândalus. Nasceu em Beja no ano de 1040 no mês de Dezembro e nessa mesma cidade passou a sua infância. Veio a falecer em Marrocos, em Outubro do ano de 1095, prisioneiro dos Almorávidas. A sua vida foi um verdadeiro conto das Mil e uma Noites, com um fim Dramático. Deixou-nos vários poemas que podem ser encontrados no livro de onde o anterior foi retirado; “Al-Mu’Tamid” – Adalberto Alves.

1 comentário:

Thunder disse...

Obrigada por esta partilha de informação.Não conhecia e fiquei curiosa em ler mais poemas deste Rei e Poeta!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin